Arquivo da categoria: política

Eu quero Uber! #DireitodeIreVir

…e Cabify, 99 etc. Quero poder escolher como me transportar. Quero o fim da reserva de mercado para os táxis. A viagem de Uber (no modelo UberX) custa a metade do preço cheio de uma corrida de táxi. Quero pagar o menor preço. Não quero dar esta contribuição para os taxistas. O negócio “trasporte” ficou ruim para se trabalhar. O transporte privado com motorista ficou mais barato. A remuneração de quem trabalha nesta área caiu. E assim segue a economia.

Fora com os deputados que estão querendo aprovar lei impedindo os modelos de transporte privado. Fora com Rodrigo Maia que está encaminhando esta pauta hoje na Câmara Federal.

Jovens acampam na porta da Rede Globo


Pensei que eram os fãs do Justin Bieber. Jovens com barracas instalados na calçada da Globo na rua Jardim Botânico. Não era. Tratava-se de um protesto. Tinha carro de som e cartazes afixados na grade do prédio da empresa. Protesto contra o quê? As frases dos cartazes eram um primor superficialidade: “Temer jamais”, a “Globo apoiou a Ditadura”, “Agronegócio é veneno”. Uma besteirada só. Estão fazendo a cabeça da juventude com asneiras. Defendem e idolatram aqueles que assaltaram e desmontaram o Brasil. Sendo claro: Lula, Dilma, PT etc.  Continue lendo Jovens acampam na porta da Rede Globo

… e o povo não foi pra rua. 

As passeatas nesse domingo tiveram baixa adesão. Vamos penar por isso. Deputados e senadores estão em polvorosa, buscando maneiras de escapar da Lista do Janot. Ficarão mais ousados. Tentarão emplacar a reforma política, diga-se implantar a lista fechada, que garantirá aos facínoras um lugar compulsório na cédula eleitoral. Aí, eleitos, eles ganham foro privilegiado e seus julgamentos vão pras calendas. 

Estamos brincando com fogo. Continue lendo … e o povo não foi pra rua. 

Lula: o mais honesto!

O Globo, 25 março 2017
O homem tá certo. Não há outro caminho. Quanto mais alucinado for o discurso frente à realidade, mais chance de a maluquice ser absorvida pelo povo. Ah, que coisa bonita, o povo! Esta entidade ingênua, pura, idealizada como uma manada de santos incompreendidos e usurpados de seus direitos. O gentil não sabe de nada. Nem quer saber. Se houver grana pra mais uma cerveja barata ou um pequeno golpe a aplicar que propicie mais cerveja, tá tudo bem.

A desfaçatez do discurso Lunático é correta. O Brasil tá perdido. Ao Deus dará. Não há lideranças pra assumir o vazio que a operação Lava-Jato vai criar no nosso cenário político. Neguinho (opa, politicamente incorreto) vai votar no Pai do Povo. Provavelmente fazendo chapa com o oportunista Ciro Gomes, que topa qualquer parada para abiscoitar algum poder.

Caminhamos a passos firmes pro buraco. Se não conseguirem provas do evidente roubar e deixar roubar que o PT do Lula praticou, botando o grande líder na berlinda (ou em Curitiba), a sabedoria popular vai reconduzir ao poder o pobre metalúrgico sem um dedo. Não lembrarão que ele destruiu a Petrobras. Que seu filho virou um milionário em tempo recorde. Ninguém entende ou quer saber disso. O raciocínio mais elaborado da plebe é aguardar uma Bolsa Cachaça ou Bolsa Viagra.

E eu não tenho dupla cidadania. Não dá pra emigrar pra Portugal.

Operação Carne Fraca: justiça ou publicidade?

Há muito que sei que o controle da carne no Brasil é uma zona. (Vale dizer que não sei no momento qual instituição brasileira não é uma zona.) A bola da vez é a produção de carne no país. Uma operação da Polícia Federal desbaratou esquemas de uso de comida estragada, gado e frango doentes e outras práticas repugnantes da produção de carne e embutidos. Até que enfim.

Das histórias que ouvia da indústria, eu gostava daquela que falava da produção das salchichas. Uma pessoa da área contava que a máquina processa tudo em alta temperatura, transforma tudo na pasta da salchicha. Dá pra usar qualquer insumo. Pode ser papelão ou gado doente. O resultado final é o mesmo: salchicha. Continue lendo Operação Carne Fraca: justiça ou publicidade?