Arquivo da categoria: análise

IPTU 2016 Rio de Janeiro, melhor pagar à vista ou parcelado?

Resposta: depende! O desconto de 7% oferecido pela prefeitura para o pagamento à vista, corresponde a atualizar o fluxo de pagamentos parcelados a uma taxa de juros de 1,65% ao mês. Assim, se você tem dinheiro investido numa caderneta de poupança, que rende minguados 0,5 % por mês ou num fundo de investimentos que proporcione rentabilidade de 0,7% ao mês, vale a pena sacar e pagar a cota única. Você estará trocando uma rentabilidade de 0,5 ou 0,7 % por uma bem mais alta, de 1,65% ao mês.

Se você está pegando empréstimo ou (deus o livre) está usando o cheque especial, vale a pena pagar parcelado. Guarde seu dinheiro para quitar suas dívidas de juros altos. É o caso de quem tem uma empresa e está pegando empréstimo a juros superiores a 1,65% ao mês, por exemplo, 2% ao mês, que é valor comum no mercado hoje. Nesse caso, o melhor é pagar o IPTU dividido nas dez parcelas oferecidas pela prefeitura.

As sugestões acima não consideram o custo operacional de pagar em parcelas, que corresponde a programar todos os pagamentos ou lembrar todo mês de pagar o IPTU. Se você esquece uma, aparecem custos e a opção já fica mais cara. Se você tem grana, a melhor opção é não fazer muita conta e pagar tudo de uma vez.

De todo modo, seja otimista, se você é um feliz proprietário de casa própria, relaxe e veja pelo lado bom. Tenha certeza de que a prefeitura usará seu dinheiro da melhor forma. Rsrs

Observação: Alguns sites e comentaristas de economia erram no cálculo dos juros que devem ser usados para tomar a decisão sobre pagar o IPTU à vista ou parcelado. Esquecem que a primeira parcela coincide com o pagamento à vista. Quando cometem esse erro, o valor dos juros a serem comparados passa para 1,35%. Não muda as decisões recomendadas. Mas surpreende o pessoal errar em cálculo financeiro tão primário.

Preços dos imóveis caem 10% ao ano

fonte: O Globo

O jornal O Globo de hoje (24.01.2016) publica sua estatística semanal da evolução do preço dos imóveis no Rio de Janeiro. Os gráficos, representando os valores médios dos preços nos últimos seis meses, mostram estabilidade. Exemplo: os preços dos três quartos em Ipanema seguem firme na casa dos R$2,8 milhões. Aparentemente, o mercado está andando de lado. Mas, precisamos lembrar que temos a inflação da Dilma, na faixa dos 10%. Assim, os preços estabilizarem significa, na realidade, que estão despencando 10% ao ano. Continue lendo Preços dos imóveis caem 10% ao ano

Qual seu perfil de uso da Internet?

Qual é o sistema operacional do seu celular? Qual e-mail você usa? Em que nuvem guarda seus dados? Onde ficam suas fotos?

Hoje, rola uma briga radical (briga de foice no escuro) entre os grandes fornecedores de soluções para o mundo digital. A lista de serviços que podemos destacar é grande. Quase podemos viver na internet fazendo de tudo atrelados a um grande fornecedor. Podemos usar somente Microsoft, Google ou Apple. Ou ficar dentro do meio-ambiente do Facebook. A questão é saber se você é um Google-boy (ou Google-girl), ou se é um amante insistente na Microsoft, ou se é um adorador fashion da Apple.

Vejamos quais escolhas pode-se fazer e quais aquelas que eu fiz. Continue lendo Qual seu perfil de uso da Internet?

Evolução vencendo Criacionismo nos EUA 

Boa notícia. Os jovens americanos cada vez mais se consideram “nones”, quer dizer, não abraçam nenhuma religião. Também não acreditam que a humanidade sempre esteve por aqui, desde o começo dos tempos, como advogam os criacionistas e grande número de religiões.  

A revista Slate registra que, de 2009 para hoje, o número de pessoas que acredita na evolução secular (quer dizer, nossa existência no mundo não ter a ver com intervenções divinas) pulou de 40% para a maioria de 51%. Good News. O motivo maior da mudança foi o envelhecimento e morte dos que acreditam nas superstições religiosas. O fato é que as pessoas mais velhas têm posição mais conservadoras, tendendo a acreditar mais nas fantasias religiosas, tais como o Criacionismo. Mas os mais velhos morrem e são substituídos por uma geração mais esclarecida.

A morte dos conservadores se reflete sobre outros aspectos de nossas vidas. O movimento dos direitos dos gays tem um nome para isso: “generational momentum”. Algo como “evolução das gerações”, que é um “nome polido para dizer morte”. Assim diz o maior arquiteto da luta pelo casamento gay: “Esta é nossa arma secreta: as pessoas velhas morrem.”

Como ganhar mais na Megasena

Ganhar na Megasena é difícil. Porém, podemos jogar de maneira a ganhar mais, se ganharmos. O macete é apostar quando o acumulado estiver alto. Essa tática não é segredo, basta ver as filas do povo apostando quando o prêmio acumula.

Fazendo algumas contas. O número de possibilidades das combinações de seis números da Megasena é aproximadamente 50 milhões. Pagando R$3,50 por aposta, se gastássemos 3,5 x 50 milhões, que dá 175 milhões de reais, teríamos a certeza de ganhar. Como o acumulado dessa semana está em mais que 175 milhões, seria uma maneira certa de ganhar uma grana. Seria necessário ter os 175 milhões de reais e a paciência para jogar todos os números. Certo? Errado! Isso só seria verdade se você ganhasse sozinho. Continue lendo Como ganhar mais na Megasena

podíamos viver sem as superstições…

De entrevista de Richard Dawkins ao site livros Goodreads:

GR: Moving into the religion debate, do you think that the human race would be better—do you think that people would be more compassionate and more productive—if religion didn’t exist?

RD: Yes, is the short answer. There’s not a lot of that in the book (Brief Candle in the Dark: My Life in Science), is there? But I do think that the world would be a better place without religion.

Me too.