Arquivo da categoria: extra

Artigos sobre assuntos variados

Palavra da semana: CONTRAPARTIDA

O noticiário tá sempre acrescentando novas palavras ao vocabulário do dia a dia. Às vezes, algumas palavras vêm carregando novos significados. A palavra da semana foi “contrapartida”. A delação da Odebrecht mostrou que o dinheiro pedido para as campanhas dos políticos brasileiros traziam referências explícitas ou disfarçadas a futuros “agrados” que seriam feitos à empreiteira em assuntos de seu interesse. 

Agora, só nos resta apreciar os memes que serão criados explorando as diversas versões de contrapartidas. Pelo menos assim a gente ri. 

Trumpism…

The Los Angeles Times’s, Vincent Bevins wrote that “both Brexit and Trumpism are the very, very wrong answers to legitimate questions that urban elites have refused to ask for 30 years.” Bevins went on: “Since the 1980s the elites in rich countries have overplayed their hand, taking all the gains for themselves and just covering their ears when anyone else talks, and now they are watching in horror as voters revolt.”

Prisão pra Cunha

O subtítulo do site passou muitos meses como “Fora Cunha! (por quanto tempo teremos que manter essa demanda?)”. Enfim tiraram o cara. Caçaram seu mandato. Agora ele não tem mais foro privilegiado. Vai cair a qualidade do seu sono. Ele é a esposa vão ter pesadelos com o juiz Sérgio Moro. É a vida. Minimamente, no Brasil, alguns estão colhendo o que plantaram. Mudaremos nosso subtítulo para “Cunha preso!”.

Brasil tá dando show na Olimpíada 2016: de incompetência!

Vamos lá. Resgate de chefe no tráfico no maior hospital público do Rio, no Centro da cidade. A passarela de São Conrado caiu ridiculamente jogada pro alto por uma onda de ressaca. Uma jovem sofreu abuso por cerca de trinta homens que aproveitaram pra documentar o evento. Do lado dos que deveriam garantir a segurança, a PM é uma fábrica de viúvas. Morre policial toda semana. No futebol – sempre o futebol dominando nossa simbologia – perdemos  logo no início da Copa América. Nada de novidade, desde o 7×1 que levamos da Alemanha, nossas mazelas decidiram sair de debaixo do tapete. A operação Lava-Jato vem apontando os donos de nossas capitanias hereditárias. Ou vocês acham que é coincidência filhos de Sarneys e Lobões já estarem assumindo cargos importantes no país. Nosso legislativo vai acabar em boa parte preso. O que vem depois?

Já gastei bastante tempo me lamuriando. Este país está um brasil. Curioso e amedrontador é prever como ficaremos depois da Olimpíada. O sonho do Brasil moderno foi pro cacete. O que fica?

FGTS para as domésticas ajudou na decisão: está demitida!

Demiti a empregada. 

Lindo. O governo, sempre atento a melhorar a qualidade de vida do povo brasileiro, criou lei obrigando os empregadores a pagar  FGTS para suas empregadas. Eu pagava salário na carteira para uma empregada no regime de trabalho três dias por semana. A implantação desse direito das empregadas domésticas sai caro. Fica difícil negociar com as empregadas. São, em geral, pessoas humildes, que são adestradas para considerar que FGTS é um direito delas, que deve ser acrescentado ao salário. Infelizmente não é. Trata-se de mais um custo para o empregador. Convencer a empregada que ela deve aceitar diminuir seu salário para terFGTS é tarefa árdua. Talvez se o FGTS fosse opcional, patrão e empregada negociando sua aplicação, a coisa fosse mais razoável. 

Além do provável aumento do custo da empregada doméstica, a implantação da lei que trata do FGTS e outras vantagens é uma tragédia burocrática, com várias parcelas de impostos e seguros, que exigem utilização de um site (que até hoje não funciona direito). Sou zeloso do uso do meu tempo. Não quero perdê-lo seguindo os processos infernais inventados pelos sábios de nosso legislativo. 

O governo fica bem na fita. Cria um novo “direito” para as domésticas. De quebra, vai fazer caixa com os depósitos do FGTS, que será remunerado a míseros 3% ao ano.

O governo me ajudou a resolver. Demiti a empregada e passei para o modelo de diarista duas vezes por semana. Menos uma carteira de trabalho no Brasil. 

O Belo Futuro Que Nos Espera

Colin Green, a professor of water economics at Middlesex University, wrote in an email that he tells his students three things: “(1) they will not be able to retire until they are 75; (b) they will need to become vegetarians because we don’t have enough water to support a high meat based diet; and (c) that when they go to the supermarket, they will need to take their urine with them which will be analysed and then they will be able to buy food with the same phosphorus content as the urine they bought in.

Keep calm e aproveitem o momento.

(de newrepublic.com)