Sarney é bom pai e avô

A perseguição continua. Não dão trégua ao Senador José Sarney. Um verdadeiro absurdo. Ele não é uma pessoa comum (sic). As últimas denúncias exibem fitas gravadas dele pedindo emprego ao diretor-geral do Senado uma colocação para o namorado da neta. Onde está o absurdo? Longe de mostrar má fé ou uso indevido da coisa pública, esta atitude mostra uma preocupação zelosa de pai e avô. Sarney, vê longe, ele se adianta para conseguir um bico para o futuro marido da neta. Se vai entrar para a família, que entre logo pelo Senado. Esse homem é um porreta! Quem não faria isso? Se você estivesse por cima da carne seca, se tivesse se dado bem a vida toda na política sem ninguém lhe cobrar nada, ia achar que um nepotismozinho a mais faria diferença? A gente morre é de inveja. É tudo olho grande e maldizer da oposição que quer desestruturar o equilíbrio político conseguido por Lula. Sarney é muito importante nesta arrumação. Um empreguinho a mais que ele arrume não vai fazer mal ao nosso bolso. Ele só está cuidando dos dele. Está tirando o namorado da neta das ruas. A mesma imprensa que crucifica Sarney nos informa que vão morrer assassinados mais de 33 mil jovens no país até o fim de 2012. O namorado da neta do Sarney não deverá ser um deles. Pode ser que venha a morrer num acidente em alta velocidade no seu carro importado, mas isso se deve ao descontrole de nosso trânsito, não é culpa do Sarney. Vocês não querem perceber, mas o rapaz também é coisa pública. O senador tem que cuidar dele. Pelo menos este menino está salvo. Em vez de ficar olhando estatísticas, Sarney age e parte para resolver o problema. Ele reduziu de uma unidade o número de desempregados. Não é pouco. Ele tem que agir assim. O Maranhão, onde sua família reina há décadas, é dos estados mais miseráveis do país. Falta tudo. A saúde é uma merda. O ensino é outra. Vocês acham que o namorado da neta do Sarney vai arrumar emprego onde? Na florescente indústria maranhense?

Basta. Parem de sacanear o velho. Mais uma vez temos que nos dobrar frente ao prócer do Maranhão. É um grande pai e um enorme avô. Salve Sarney. Eu gosto dele. Só não perdôo ele pelos Marimbondos de Fogo.

Um comentário em “Sarney é bom pai e avô”

  1. Caro Argolino, acho que o sarnei deveria comer os marimbondos de fogo, sentir na pele o resultado. Talvez até ele ja os tenha comido alguns, quando, como efeito colateral,tenha jogado sobre o Brasil a diarreia fétida que nos assola. Desculpe a grosseria do comentário mas a indignação é grande. /abr. Yeda

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.