Madri, Espanha


a simpática e bonita capital espanhola

chegardormirpassearcomer&bebercomprar

O que tem de semelhante nomes como Telefonica, Santander, Repsol e … Almodóvar? Fácil, são todas marcas espanholas que mostram a força do capital e da cultura desse país. A Espanha está rica. O turista se depara com um belo país onde as coisas funcionam. Suas estradas são ótimas e estão sendo melhoradas. O metrô foi modernizado. Os motoristas respeitam com rigor a regra de se colocarem do lado direito, deixando a passagem para quem quer ir mais depressa. O povo buzina demais, mais ninguém – nem um país – é perfeito. As cidades da Espanha são limpas e possuem as calçadas sem defeitos, como um patinador sonha para passear. Sem ser um museu a céu aberto como a Itália ou ter uma cozinha estraordinária como a França, a Espanha se sai muito bem nestas duas áreas, sabendo extrair o máximo de seus recursos.

Na Espanha, fuma-se o tempo todo. Todo mundo fuma. Jovens, velhos, uma bagunça. Eu não vi um restaurante com área reservada para os infelizes que não gostam de cigarro. De vez em quando, ainda aparecem aqueles cigarros tipo o Gitanes ou Gauloise franceses. Aí o cheiro fica intragável. Nos restaurantes, usam um cinzeiro com água no fundo para apagar as cinzas e diminuir o odor, mas a qualidade do ar já fica comprometida com a fumaceira geral. É claro que toda esta ingestão de fumaça puxa o consumo de café, o qual pode ser praticado profissionalmente na Espanha. Encontrei várias cafeterias onde podemos escolher dentre diversos cafés brasileiros ou colombianos. Entretanto, o povão espanhol é mais informal e consome mesmo é o cortado, que vem a ser o café com leite. Se você não pedir o café solo ou negro, o garçom vai, muito certamente, te servir café com leite. É o hábito. Outro costume curioso dos espanhóis é tomar uma cerveja no começo da refeição, mesmo que o vinho vá ser a bebida principal. Talvez isso aconteça por que a Espanha não é tão fria como a França e eles usam a cerveja para se refrescar antes do alimento. Por sinal, as entradas que dão início às refeições costumam ser muitas e deliciosas. As tapas, porções de presunto, camarões, lulas e outras tantas delícias nos fazem exagerar no início e acabam por deixar pouco apetite para o prato principal. Há que ter moderação.

A Espanha se destaca pela limpeza. É interessante ver os empregados limpando a calçada de manhã, na frente dos estabelecimentos. Os banheiros são irrepreensivelmente limpos. Em toda uma viagem não me deparei com uma exceção a esta regra. Os vendedores costumam ser cordiais. Nosso portunhol é bem recebido e não é difícil nos fazermos entender. No relacionamento com vendedores, as coisas funcionam melhor que no Brasil. Não somos perturbados nas lojas. Os vendedores esperam que falemos com eles. Não ficam nos abordando, perguntando se precisamos de ajuda. É uma tranqüilidade. Já os garçons despertam alguma pena. A gorjeta é uma instituição fraca entre os espanhóis, ou não se dá, ou se dá menos que o clássico 10%. Não sei como fica o salário dos atendentes. É caso para pesquisa posterior.

Para chegar

Chegando de avião no aeroporto de Madri Barajas, pode-se ir de metrô para o centro da cidade. Custa somente €1 e os trens e estações são novas e funcionais. Se o hotel for perto de uma estação, a caminhada com as malas é viável, mas vale ter cuidado. Para ser mais seguro, cuide de ter apenas uma mala, de preferência com rodinhas. Um turista carregando grandes volumes, se arrastando pelas calçadas, é alvo fácil para os malandros espanhóis. Casos de assaltos existem. Podendo gastar ou não querendo arriscar, o táxi do aeroporto ao Centro (Plaza Mayor) não é caro. Me custou €17. É bem menos que em Paris, onde a corrida de/para o aeroporto sai por US$50.

Em Madri, não precisa carro para os deslocamentos. Passear a pé é a melhor diversão. Para distâncias maiores, o metrô é a opção. Alugar carro é adequado para conhecer as pequenas e belas cidades perto da capital, tais como Toledo, Ávila e Cuenca. Se você começa por Madri, só alugue o carro quando for deixar a cidade. Use as agências de turismo ou reserve no Brasil. Num balcão de locadora costuma sair pelo dobro do preço. No meu caso, a diferença foi de €98 para €46 no valor da diária do carro. Aluguei o carro na Grecia Vacaciones, na Gran Via, onde o grego Arguiris Vaiapoulos me atendeu com eficiência e com a vantagem de saber o que quer dizer polemikos em Grego.

Endereços:

Grecia Vacaciones. Gran Via, 56. tel. 91 548 39 27 / 91 540 14 21.

Para dormir

A Espanha é cheia de pequenos hotéis chamados hostals. Prédios antigos ou apenas um andar com quartos funcionam como hotéis e são local mais em conta para o viajante com pouco dinheiro ou que não quer gastar muito. Por exemplo, o Hostal Pinariega, na Calle Santiago, quase na esquina com Calle Mayor é uma boa opção. Sua localização é a melhor de Madri. Fica a 160 passos da entrada da Plaza Mayor. A partir desse hotel se passeia por toda Madri Antiga e se pode chegar andando até o Museu do Prado. Não precisa nem pegar metrô.

Endereços:

Hostal Pinariega. Calle Santiago, n° 1, 1° andar. tel. 00 34 629351554. www.hostalpinariega.com

Para passear

A cidade esta toda arrumada para receber os turistas. Os prédios estão iluminados e parecem grandes bolos de noiva. Não sei como fizeram, mas deram um jeito nos pichadores. As paredes brilham sob a iluminação. Ficou bonito. As calçadas da área turística são sempre lisas. São o sonho impossível do pedestre brasileiro. Mesmo sem os monumentos de uma Paris ou Roma, a cidade se sai bem como porta de entrada dos visitantes desse país que galgou agora o 2° lugar entre os mais visitados da Europa, passando a Itália e ficando atrás apenas da França.

Para quem tem pressa, uma visita rápida a Madri pode ser feita em 2 dias. No primeiro, faz-se o passeio nas redondezas da Praça Mayor e Puerta del Sol, a chamada Madri Antiga. O outro dia pode ser usado para conhecer a Madri dos Bourbon, com o Museu do Prado e o parque do Retiro. As Calles Gran Via, Mayor e Alcala definem a região dos melhores passeios e que pode ser coberta facilmente a pé.

O Prado pode tomar tanto tempo como se desejar. Se o objetivo for modesto, não se deve deixar de ver o Davi Vencedor de Golias, de Caravaggio, e a obra-prima de Velázquez, As Meninas, em que Picasso se baseou para fazer uma série de quadros, que podem ser vistos depois, em Barcelona.

A estátua de Dom Quixote e Sancho Pança, na Praça de Espanha, é referência ao romance mais importante da humanidade. Praça de Espanha fica na extremidade da caminhada que começa na Plaza Mayor, passando pelo Palácio Real, e, finalmente, descendo a Gran Via para atingir Porta do Sol.

Para comer&beber

O queijo espanhol não compete com o francês ou o italiano. Entretanto, o queijo manchego curado é saboroso e, se consumido com o ótimo azeite local, tem seu valor. O azeite espanhol é ótimo. A acidez dá a leveza do azeite. O comum fica em 1,0º. É comum eles trocarem a manteiga pelo azeite de acidez 0,4º. Na entrada das refeições, o pão molhado no azeite é uma iguaria que já copiamos no Brasil. As olivas também se destacam. A azeitona da Espanha merece ser apreciada, são macias e saborosas. Para acompanhá-las, na Taberna Real, praça de Isabel II, há um bom chope, que recomendo beber com os canapés (porções) de camarões, jamón e sardinhas fritas.

Um lugar bem cotado e que vale a visita é o restaurante La Bola, onde se come o cozido madrilhenho. Ele é servido diferente. Vem dentro de um puchero de barro e seu caldo se toma primeiro, como sopa. O lugar é concorrido, recomendo fazer reserva.

Depois da caminhada, o turista precisa recuperar suas energias. Entre 17:00h e 7:00h da manhã, a Chocolatería San Ginés oferece a combinação simples e atraente de chocolate quente e churros por apenas €3. Fica numa simpática travessa perto de Plaza Mayor e possui mesas do lado de fora. A freqüência em horários extremos são uma atração à parte.

Endereços:

Taverna La Bola. Calle Bola, 5. tel. 91 547 69 30. www.labola.es

Chocolatería San Ginés. Pasadizo de San Ginés, n° 5. tel. 91 365 65 46

Un Paraíso en Jamones. Arenal, 26. tel. 91 541 95 19.

Taberna Real. Plaza Isabel II, n° 8 (esquina de Arenal). tel. 91 559 69 22.

Para comprar

Com o dólar a R$4/US$ (comentário: este era o dólar da época. Hoje, em 2006, com dólar a R$2,15 , as compras podem ser mais interessantes), o momento não é propício para compras no exterior. Para quem tem muito ou insiste em gastar, há muitas lojas interessantes em Madri. É só passear que elas aparecem. Se você gosta de um grande magazine, há o onipresente Corte lnglez. Valores de compras acima de €90 podem ser reembolsados do imposto local (cerca de 8%).

Os sapatos são bonitos e atraem a atenção de quem passeia em Madri. A marca Camper, também presente na Espanha, continua impressionando pela criatividade. Pena que seus preços, para sapatos de sola de borracha, comecem em US$60!

11 thoughts on “Madri, Espanha”

  1. Bom dia, sempre leio seu relatos sobre viagens, sei que vc tem vasta experiencia no assunto 🙂
    Preciso confirmar uma informação, 2 pessoas vão a Vigo/Espanha passear na casa de uma estudante brasileira, vão descer em Madri, não possuindo em mãos voucher de sua estadia pois, ficará em uma residência, o que fazer para comprovar essas estadia lá?
    É obrigatório uma carta convite?
    Essa carta é qualquer tipo de carta? Ou é alguma coisa especifica?
    Como ter acesso a Madri sem ser barrado na entrada?
    Podes me ajudar?
    Desde ja muito obrigado e parabéns pelas viagens maravilhosas e pelos relatos deliciosos

  2. ja vivi ai por dos anos e puedo dizer que tudo o que vc dice es verdad conheco mui biem esta ciudad: granvia,passeio del prado, passeio de castelana, kalle de alcala, retiro, plaza maior, plaza de espanha,em fim muito mais.

  3. me gusta de espanha es uma cidade bela mui linda com una cultura mui buena e me voy a viver ahai sou hija de espanhoes meu pai viveu aqui no brasil pero la cultura de espanha me encanta logo estarei ai com minha familia ja vivi antes em valencia erres mui buena acolhedor las persona gracias

  4. Amei cada comentário desse diario de viagem, você esta de parabêns…

    Respondendo: Pô. Obrigado. Valeu. Um abraço.

  5. Gostaria de comunicar estive em Madri Agosto de 2009 o valor do metro do aeroporto para o centro é de 2 euros os outro metro da cidade é 1 euro.

  6. Bom irei conferir tudo , estou indo no proximo mes.
    Obrigada pelas dicas, haaaa ja ia esquecendo adorei a ideia de fumar a vontade, mais nos restaurantes e um pouco demais, moro na Irlanda e aqui tudo e multa com cigarros…
    Obrigadadinha

  7. enviado por e-mail:

    Tenho familia na Espanha e o que tu descreve realmente es verdade, obrigado pelos detalhes a cidade realmente es bela. Suzette

  8. enviado por e-mail

    Parabéns!
    Procurei na internet informações sobre Madri,e aqui encontrei um pouco de tudo q queria!!! Ótimas suas dicas, vou viajar daqui uns 15 dias e levá-las no bolso! Obrigado.

  9. enviado por e-mail

    25.09.2005
    Parabéns
    Me foi muito útil as informações e comentários de Gustavo Gluto, sobre Madri. Te agradeço: Luiz Carlos

    07.03.2003
    muy bien su semblanza de madrid. un madrileño

    23.11.2002
    O artigo está ótimo, entusiasma qualquer um a ir a Madri. A dica dos churros com chocolate é imperdível. Sabia que também há porras com chocolate? (Calma, porras são uma variedade gigante de churros.)
    Mas… como a idéia é polemizar, então… discordo que os queijos espanhóis sejam inferiores aos franceses ou italianos. De fato, há uma menor variedade, mas gostosos eles são!
    Um abraço!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.