Buenos Aires, Argentina

a aristocrática metrópole da América Latina

chegar passearcomer&bebercomprar

É a capital de nosso vizinho do sul, a Argentina. Buenos Aires tem um ar europeu que fascina os brasileiros que a visitam. Vendo algumas ruas, com prédios antigos de bela arquitetura – se formos generosos – podemos nos lembrar a especial Paris. A vida noturna de Buenos Aires é famosa. Os portenhos costumam começar tarde seus agitos e vararem a madrugada. É a terra do tango. Existem shows, cursos intensivos ou apenas lugares onde ensaiar alguns passos da sensual dança de salão.

A Argentina, e Buenos Aires em particular, é local para comer carnes e beber bom vinho. Os argentinos já competem com os chilenos e despontam no cenário mundial de produção vinícola. A uva Malbec é o símbolo do sucesso do vinho argentino, em sua maior parte oriunda da província de Mendoza, sob as encostas dos Andes. A temporada portenha deve ser aproveitada para tomar bons vinhos com preços accessíveis ao bolso dos brasileiros.


Para chegar

A gente chega de avião em Ezeiza, aeroporto internacional de Buenos Aires. Há um outro menor, o AeroParque, que trabalha com vôos domésticos. É comum nas viagens para a Argentina acontecer uma transferência de aeroporto para seguir para outras cidades. O caminho para o centro nos mostra uma bela avenida, ladeada por parques. Para chegar à cidade é melhor pagar o táxi nas tendas do aeroporto. É mais seguro e evita surpresas na negociação com os motoristas de táxi, classe que já criou fama entre os turistas brasileiros pelos golpes praticados. No relacionamento com os taxistas de Buenos Aires é comum acontecerem corridas sobretaxadas, trocos errados e notas falsas. Enfim, nada que surpreenda alguém que vive no caos brasileiro.


Para passear

O ar antigo da cidade é um ponto a ser explorado. Passear por suas ruas é o grande programa.

– A área de Porto Madero que foi revitalizada há alguns anos, oferece um belo calçadão para se passear e uma profusão de restaurantes e bares. É fundamental.

– Para quem gosta de livros, a cidade oferece grande quantidade de livrarias para serem visitadas. A livraria El Ateneu é destaque pelo prédio e o ambiente acolhedor.

– O Teatro Colon tem arquitetura majestosa e merece a visita. É bom termos as referências para comparar com o Municipal do Rio ou o Opera de Paris.

– Plaza de Mayo, com a Casa Rosada, centro do governo, é visita clássica. Não tão relevante quanto uma Casa Branca, mas vale.

– Bairro de Palermo é especial. Um jeito de Europa, com lojas de design e de antiguidades que não encontramos no Brasil. A região foi revigorada pela prefeitura. Todo mundo saiu ganhando. Tem loja de todo tipo. As marcas mais sofisticadas comparecem com lojas institucionais.

Vejam a foto abaixo. Parece a região do Rua do Lavradio, no Centro do Rio. Bem que podíamos ter algo parecido com Palermo nesta região do Rio.

– O Caminito, área revitalizada, com belos prédios coloridos para serem apreciados. Coisa mesmo de turista.

– O Cassino no barco é para os compulsivos pelo jogo. Não tem graça. Em geral está incluído nas excursões. Aproveite o drinque grátis e volte para o hotel.

– A feira de antiguidades de San Telmo (foto abaixo), aos domingos, é um paraíso para quem gosta de garimpar boas compras. Dá para ficar uma tarde inteira bisbilhotando as barracas e negociando preços. Também vale como passeio.


Para comer&beber

Algumas dicas de lugares interessantes de Buenos Aires:

Cabaña Las Lilas – Famosa casa para se comer carne em Puerto Madero. É tiro de pouco risco. Do mesmo dono de famosa churrascaria Rubaiyat de São Paulo, é lugar mais fino. Decoração e serviço mais pretencioso. Só os brasileiros de passagem pela capital argentina já enchem o lugar. O prato recomendado pela própria casa é o Ojo de Bife (90 pesos). Realmente é carne saborosa e macia. O preço para duas pessoas, em 2008, saia por cerca de 150 pesos (US$50, R$80), muito em conta para a qualidade do lugar.

Don Julio – Guatemala 4691 esquina com Gurruchaga. Aconchegante casa numa esquina de Palermo acolhe o restaurante Don Julio. O lugar é uma experiência agradável para uma refeição. O serviço é simpático e atencioso. A entrada de chorizo com muzarela e tomate seco. Um prato que deixa consciência mais tranqüila é a combinação da salada completa com bife de chorizo ancho (de porte maior que o normal). Atende para duas pessoas. Como sempre, por 60 pesos (US$20) se pode saborear um bom Malbec Ruca Malen.

Hondo – bom lugar para tomar vinho com tábuas de frios de entrada. Conseguem-se bons Malbecs por 30 a 50 pesos. Os pratos principais são bem decorados e uma boa dica é “ojo” de bife enrolado com bacon e batatas. De sobremesa: mousse de chocolate ou torta de chocolate com sorvete. Depois, caminhar bastante para queimar as calorias. Endereço: Olga Cossettini, dique 4, Porto Madero East. É do outro lado de Porto Madero. Tem que atravessar a ponte. Site: www.hondo.com.ar.

Asia de Cuba – boate em Porto Madero, que funciona como restaurante. Lá pela 1:30hs da manhã as mesas centrais são retiradas e o espaço vira uma pista de dança. Antes de virar boate, há um show de dança do ventre. A casa começa a “ferver” lá pelas 3:00h indo até de manhã, de acordo com o bom hábito portenho. Vale para conhecer. Dica: Reservar uma mesa, chegar cedo e passar o tempo consumindo uns drinques coloridos da casa. Se chegar mais tarde é cobrado 40 pesos pela entrada.

Rosa Negra – restaurante em Acassuso, localidade em San Isidro. Fica em frente ao hipódromo da cidade, onde encontram-se vários restaurantes no estilo de Porto Madero. O melhor é chegar de carro, ou então descer na estação de San Isidro e ir de táxi. Sai por cerca de 15 pesos (setembro2006). O restaurante é super bonito. O vinho Malbec, Lagarde, estava excelente, pode pedir. O t-bone é delicioso fazendo juz a fama da Argentina como terra da carne. Para quem não é carnívoro, o fettuchini e o risoto de frutos do mar também são boas opções. Como sobremesa: tiramisu, crêpe brulée ou a panqueca de doce de leite com molho de laranja. Para os mais sofisticados, os doces podem ser acompanhados por um vinho para sobremesa.

Roof – Restaurante com ótima relação custo/benefício (ou seria benefício/custo? questão difícil.). Era uma antiga padaria. No primeiro andar, vê-se a adega e dois poços artesianos, um de uns 20 metros de profundidade e outro mais fundo, ainda com água. Impressiona. A cozinha é internacional. Tem pratos para todos os gostos: pratos da cozinha do Oriente (indiana, tailandesa, etc), massas, carnes, risotos. A comida é boa e o preço em conta. Endereço: Costa Rica 4001, Palermo. Esquina com Medrano.

Opera Bay – é lugar da moda (setembro2006). Fica em Porto Madero e tem formato parecido com o da ópera de Sidney, Austrália. Começa como happy hour e rola noite adentro. Até 21:00hs, se paga uma bebida e recebe duas. Imagine o efeito no pique dos freqüentadores. É um pouco caro, mas muito legal. Tem pelo menos seis ambientes distintos, cada um tocando um tipo de música. Fica lotado. A paquera funciona com vários grupos de homens e mulheres sozinhos. A noite de quarta-feira é para idosos com média de 30 a 40 anos de idade. Disseram que nas outras noites é mais para garotada. A entrada custa 30 pesos. Vi um grupo (claro que não fui eu) adotar esquema para não pagar usando o nome de alguém que supostamente tinha reservado uma mesa … uma vergonha!

Papas Fritas – um restaurante mais popular indicado para quem tem atenção para o bolso. Tem ótimo bife de chorizo e batatas deliciosas. É uma rede. Encontrei filiais em Corrientes e Lavalle


Para comprar

Buenos Aires é bom mercado para comprar couro. É a hora de comprar aquele casaco que você vem tentando adquirir e sempre se assusta com os preços que encontra no rápido inverno carioca. Em Buenos Aires, eles surgem em variedade e preço. Um casaco de couro é compra para se atentar para a qualidade, assim, não seja muito rigoroso na busca do mais barato.

Além de beber o bom vinho argentino, trate de trazer algumas garrafas para casa. Mesmo no freeshop do aeroporto, encontram-se bons vinhos para comprar. Gosto da uva Malbec. A safra de 2002 foi a melhor em 20 anos. Assim, os vinhos desse ano já se tornaram raros e os preços refletem sua fama.

[Gustavo Gluto]
Copyright © [Polemikos]. Todos os direitos reservados.



24 comentários em “Buenos Aires, Argentina”

  1. Gostei das dicas, meus familiares já conhecem e minha filha se encontra lá, fazendo mestrado em intercâmbio de Universidade Federal com a UBA, irei agora em outubro e ela fala que a temperatura está muito variada, durante o dia de 20 a 24º e a noite cai para 10º. Com relação a questão do termo “idoso” realmente está mal colocado, posto que segundo seu Estatuto são idosos os maiores de 60(sessenta) anos, onde não existe nenhum demérito, pois devemos nos ater ao que e positivo pois ser idoso é ser veterano na vida e profissionalmente, é exercer o direito de envelhecer!!!

  2. este é meu sonho ….sim tenho 40 anos e sonho em conhecer um lugar assim mas….não tenho grana pra isto mas …tudo bem fica registrado beijocasssssssss á todos

  3. Voces sabe oque é ser idoso ?
    Idoso é quando uma pessoal entra em um blog de alguém
    para pegar umas dicas e fica taxando uma coisa ou outra ao inves de curtir o conselho maravilhoso que o mesmo deixou
    Para mim idoso são pessoas novas ou velhas
    que ao inves de curtir o conteudo maravilhosa da materia fica escrevendo bobeira.

  4. Pessoal, no proximo mês eu vou para Argentina e com isso poderiam me informar onde posso comprar bons vinhos com preços acessíveis

  5. Ficarei em Boenos Aire apena 2 dias, mas quero ir ao Café Tortoni para o show de tango, alguem pode me informar qual os horários do show, e como proceder para fazer reservas

  6. Quando forem visitar o Porto Madero, nao comam no Charlote, ao lado do Asia de Cuba, pois ontém fui ao mesmo e lá eles sacaneam brasileiros, tinha tanto sal em minha pizza que dava para sentir as pelotas de sal na comida.
    Hermann IV é advogado em Curitiba

  7. Bem como já escrevi as dicas de Bariloche no link devido, aqui vão algumas dicas de Buenos Aires de onde voltei dia 16/08.

    Se quiser comprar casacos, bolsas e cintos de couro, vá até a Calle Murilo é show e vc fica doido. Metro até a estação Malabia, anda 3 ou 4 quarteirões (perguntem para que direção) e pronto. Os preços são ótimos e a qualidade maravilhosa.

    Show de tango: Sabor a tango, El Viejo Almacen (ambos com jantar/cena) para os tradicionais e para os holywodianos Senor Tango.

    Outlets na Santa Fé acima do nº 4000 (só de taxi). Há tour de compras.

    Feira de San Telmo no domingo não deixe de ir é muito bacana.

    Passeio pela Plaza de Mayo e depois lanche no Café Tortoni. Não fui ao Show de tango de lá, mas dizem que é maravilhoso e barato, só precisa de reserva, quando vc for lanchar.

    Florida para compras e tenis muitos tenis. Eles custam da metade para baixo, dos preços daqui.
    Aproveite e almoce no Palacio de la Papa Frita, eu adoro!!!

    O city tour tá meio curto, então depois, se tiver tempo, retorne a Recoleta, ao Boca Juniors (para os homens) e outros lugares que gostar.

    Para comer indico mais dois lugares: Siga La Vaca, tem sempre fila, e El San Juanino na Recoleta, de taxi, são as melhores empanadas de Buenos Aires e o lugar é dez, ainda mais no porão !

    Sempre digo Buenos Aires se conhece a pé.

    Perguntas posso responder, mas só semana que vem, pois estou em São Paulo nesta semana, mas eu responderei quando voltar. Divirtam-se !

  8. Fui com minha família em janeiro. Aproveitamos bastante. Realmente é uma cidade maravilhosa!
    Além das dicas dadas por Fernando, também tem os museus. O MNBA (Museu Nacional de Belas Artes) tem em sua exposição permanente obras de Van Gogh, Rodin, Monet dentre muitos outros e a entrada é gratuita. O Malba (Museu de Arte Latinoamericano de Buenos Aires) também tem um acervo impressionante. Na época vimos a exposição de Andy Warhol. Fantástica!
    Tem também o Jardim Japonês, Zoológico, passeio pelo rio Tigre, feira em San Telmo, Caminito, Hard Rock Café, Claustros de Pilar, Catedral Metropolitana, tomar um sorvete Freddo, enfim, tem bastante coisa pra ver. Vale muito a pena caminhar pela cidade, há muitas praças, ruas super arborizadas, prédios históricos e muitos monumentos pelo caminho. Mas para quem não quer se cansar, pode usar taxi a vontade, é muito barato.
    Ah, o melhor lugar para fazer cambio é o Banco de la Nación.

    Respondendo: Oi Angéllica. Obrigado pelo feedback. Vamos colocar estas informações na matéria de BsAs. Abraço. Gustavo.

  9. Ola,
    Gostaria de algumas dicas sua.
    Quero ir até Buenos Aires, ja fui uma vez mas ñ foi uma viajem muito proveitosa.
    Gostaria de aproveitar o friozinho, e de cara aproveitar pra fazer algumas comprinhas, então gostaria de saber qual a melhor época pra isso.
    Muito obrigada.

  10. Oie….
    Adorei o site…

    Vou a Buenos Aires em setembro, vc sabe me dizer se vai estar frio? Devo levar muitas blusas?
    E Hotel vc indica algum?

    Bjs
    Regilene

    Respondendo: Veja os artigos de Bariloche. Têm muitas dicas. Clique aqui para ver artigo sobre roupas no frio.

  11. Idosos ou Moçada, vão aí algumas dicas de Buenos Aires:

    Ficar em Buenos Aires menos que 4 dias inteiros, será considerado apenas uma visita muito superficial a esta que é uma das cidades mais belas do planeta. O povo é receptivo, e a variedade de lugares a visitar vai lhe deixar um gostinho de “quero mais”.
    Na chegada, do Aeroporto Internacional para o Hotel no Centro, perto do Obelisco, a corrida ficou em 115 pesos.
    Em um dos dias jantamos em uma espécie de Centro Cultural variado, com bares, restaurantes e pequenos teatros, que fica na Corrientes, 1660. Espetacular o lugar, pois as opções são várias e acabamos jantando ao som de jazz ao vivo, na altura e com a qualidade corretas, no restaurante que parece um anfiteatro com uma vitrine grande em curva.
    Fomos ao Cafe Tortoni na Av. de Mayo para assistir a um show de Tango e para jantar no dia dos namorados. A apresentação é curta, tem apenas um pouco mais de uma hora, mas é bem legal. Foi necessária uma reserva no site e confirmação através de e-mail. Peguei o voucher cedo no mesmo dia, pagando em “efectivo” (ou dinheiro vivo – só aceitam isso), antes do horário (até às 18h). Custou-nos AR$ 80,00 cada, ou AR$ 160 (algo em torno de US$ 38) para o casal. O show é divertidíssimo, não se parecendo em nada com os tangos dramáticos. Pedimos uma garrafa de um excelente vinho de 43 pesos. Ao término do show, subimos para o salão principal, no térreo, para continuar a noite e para jantar, levando o restante da garrafa de vinho (esta conta do jantar é à parte, separada da entrada do show e depende do que vieres a comer – gastei no jantar mais 47 pesos em um bom prato de carne com salada russa e mais 32 pesos em um prato de frango, ou pollo, como dizem por lá, com um acompanhamento). O Café Tortoni é belíssimo, lembra os nossos restaurantes do Centro do Rio que nos remetem ao fim do século XIX e início do século XX (Confeitaria Colombo, por exemplo).
    Como nosso tempo foi curto na cidade, para aprendermos o que é e onde fica, a que distância do hotel e qual o grau de importância de visitação, resolvemos pegar o Bus Turístico (www.buenosairesbus.com), com saídas na Avenida Roque S. Peña, próxima ao final da Rua Florida e da Plaza de Mayo. É uma boa pedida para quem quiser ter uma panorâmica geral de todos os lugares a visitar. Custa AR$ 70 (cerca de US$ 16) por pessoa adulta. Vá no andar de cima do ônibus, que é aberto, sem teto. O trajeto tem explicações com tradução em português e dura mais ou menos 2 horas e 45 minutos, se você não saltar do ônibus em cada uma das paradas. Mas pode-se saltar no percurso e pegar outro ônibus depois, dentro do mesmo dia. São 12 paradas que abrangem todos os lugares que lhes foram indicados por quem entende de Buenos Aires (Plaza de Mayo/Casa Rosada, Congresso Nacional, Monserrat, San Telmo, La Boca, Reserva Ecológica, Puerto Madero, Plaza San Martin, Palermo/Rosedal, Plaza Italia, Recoleta, Plaza Lavalle/Obelisco/Teatro Colon. Se ficou alguma coisa para ser vista em detalhes, volte depois com calma, sem compromisso de horário. Fizemos isso no Puerto Madero, voltando lá no dia seguinte a este passeio, para realmente visitar o lugar (muito legal, por sinal).
    Jantei também em um dos melhores restaurantes de carnes de Buenos Aires, que é o La Brigada, em San Telmo (Calle Estados Unidos, 465). Mais caro, pagamos AR$ 330,00 para duas pessoas (US$ 80), mas comemos a carne mais espetacular que pude saborear nestes 48 anos de vida, com direito a entrada e vinho (só o vinho, um Trapiche Fond de Cave Malbec, custou 85 pesos).
    Choveu intensamente desde que chegamos, com um breve intervalo quando pegamos o ônibus Turístico, mas a cidade é tão legal, que sempre arranjamos algo a fazer, devidamente protegidos por nossos “para-aguas” (AR$20), vulgarmente conhecidos como guarda-chuvas. Como ficamos muito próximos do Obelisco, estávamos bem no centro de tudo o que se há para fazer a pé. Para percursos mais longos, pega-se um taxi (tente os que estão escritos Radio-Taxi), para pegar mesmo na rua. São corridas que custam menos de AR$ 15 e que valem cada centavo.
    Cuidado com as notas de AR$ 100 falsas, principalmente as recebidas em casas de cambio não muito conhecidas. Tente descobrir como identifica-las. O papel é mais liso e a marca d’água não é tão visível.
    Não acredite na sorte e não venha sem dinheiro, achando que poderá retirar cash diretamente da sua conta corrente (rede CIRRUS, por exemplo). Fiz esta besteira e acabei tendo que apelar para retirar dinheiro só por cartão de crédito.

  12. Concordo com o pessoal, idosos de 30 a 40 anos?
    De onde vc tirou isso?
    Buenos Aires sempre surpreende!
    Estou indo em Setembro/2010.

    Abraços

    Respondendo: Oi Paulo. Fiz esta brincadeira com um critério exagerado de juventude. A turma reclama…

  13. Concordo com Mara: idosos só acima de 80. De onde você tirou essa classificação de idoso?
    Vou passar o mês de agosto inteirinho em Buenos Aires. Já reservei apartamento na Florida. Em uma das vezes que fui era agosto e o tempo estava ótimo. Espero que esteja bom também neste ano.
    Estou fazendo um roteiro e anotando as dicas. Mas não repetirei os caros shows de tango. É muita exploração. Mesmo adorando tango uma vez basta!

    Respondendo: Tô começando a achar que esta classificação de idoso ficou meio radical. [risos] Se puder, no retorno, nos mande dicas da capital portenha. Abraço.

  14. Alguma dica onde se pode dançar bolero em BUENOS AIRES, outros ritmos que não seja só Tango E FREQUENTADO por pessoas de 50 para cima?Idosos são acima de 50….rssss responda-me por e-mail se fou possível

    obrigada

    Respondendo: Uma amiga especialista em tango me passou estas informações: “Em algumas milongas, eles costumam colocar alguma sequência de salsa, rumba ou rock americano. Sei que há lugares específicos para salsa/rumba mas nunca fui. Este lugar chamado Azúcar é bem famoso:

    Azúcar Abasto
    Avda. Corrientes 3330 y Agüero – Cap. Fed.
    Teléfono: 4865-3103 // 4866-4439
    Reapertura de la 1° Disco de Salsa en Capital
    Reservas telefónicas, capacidad limitada.
    Todos los días, después de la medianoche
    Clases de baile – casi todos los días!

    No site SalsaPower há uma lista de lugares. Sinceramente, se ela procura por bolero, acho que BA não é o melhor lugar para ir.”

  15. ¡Hola! Estou em Buenos Aires e suas dicas sao valiosas! Valeu, amanha vou a Porto Madero por em pratica tudo o que esta escrito.
    ¡Gracias!

  16. Olá…

    Eu e meu esposo gostamos das dicas. Vamos em abril para Buenos Aires. Estamos ansiosos.

    Abraços.

    Ronilde e Edward Martins

  17. Comprei passagens para Abril. Nunca fui a Buenos Aires. Será que pegarei um tempo mais frio, ou muito calor ainda? Obrigada! Gostei das dicas!

    Respondendo: O frio fica mais forte em maio. Acho que nesta época (abril) já não há mais calor exagerado. Mas, como a Natureza anda pregando peças…

  18. Olá!
    Frequentemente visito este site e adoro as reportagens sobre viagens…
    Estava querendo viajar nessas férias novamente para a Europa, mas com o dólar do jeito que está fica complicado.
    Uma alternativa seria Buenos Aires, mas será que a cidade no verão tem o mesmo charme que no inverno??

    Respondendo: Obrigado Eneida. Sem dúvida, o frio dá um charme especial a B.A.. O calor do verão por lá é coisa séria. Nunca fui nesta época. De todo modo, acho que os preços ainda vão ficar razoáveis, mesmo que não sejam a festa qeu estava. Acho que a cidade merece uma visita em tempos quentes.

  19. dicas muito superficiais. para quem ja esteve dezenas de vezes em buenos aires ou vai pela primeira vez, não é aconselhável a leitura deste.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.