IGO – Índice Google de Ocorrências

quantas vezes seu nome aparece no Google?

O artigo foi escrito originalmente em 2003. Mas ainda é atual. Depois de ler, avaliem o IGO atualizado das palavras e expressões citadas. A internet cresceu tanto que os números do indicador passaram a ficar na casa dos milhares ou milhões!

Em dezembro de 1999 (como faz tempo), Carlos Ordina escreveu artigo sobre o site de busca Altavista. O texto descrevia seu basbaqueamento frente à capacidade do algoritmo de busca do Altavista em pesquisar palavras ou expressões em 60 milhões de páginas da Internet, retornando os endereços para que a gente pudesse acessá-las. Ele poderia imaginar que o Google (igo146000) – site de busca preferido hoje por toda comunidade da Rede – informa na sua tela principal que faz suas pesquisas no estonteante número de 3 bilhões de páginas? Pô, é muita página de Internet! Este recurso, que não existia há 10 anos atrás, está mudando a maneira como se define conhecimento e, mesmo, o conceito de memória. Afinal, qual a importância da vaga lembrança humana se temos, ao alcance de nossos micros tão vasta quantidade de informação passível de ser recuperada com rapidez e precisão.

Mas eu não quero passar o artigo todo tecendo loas aos sites de busca. Meu objetivo aqui é propor a criação do Índice Google de Ocorrências (IGO). O IGO é tão somente o número de resultados de uma Pesquisa Google, pesquisando em páginas em Português, para uma palavra, expressão ou pessoa. Para testar o novo indicador escolhi uma palavra conhecida, mas pouco dita e menos escrita: “buceta”. Total de resultados: 11.600. Este é o número de páginas que Google tem registrado hoje (23abril2003) onde aparece a palavra “buceta”. Podemos verificar também como é a utilização da variante mais empoada do nome popular da vagina: “boceta”. Resultado: igo2330. Bem inferior, pois não? Sem dúvida, buceta é mais popular. Em tempo, “vagina” tem 86.200 ocorrências. Deve ser pelo grande número de referências médicas ao órgão feminino. Aprofundamos nossa busca do chulo (igo1860) com a palavra “grelo”: igo6630. O alto índice se justifica pela existência do site ogrelofalante.com.br e que tem até gente com o proeminente (igo9300) sobrenome Grelo. Podemos ensaiar buscas de expressões contendo a palavra “buceta”, tais como “buceta arreganhada”. Esta grosseira formação obteve um modesto igo6. A carinhosa combinação “doce buceta” teve o pequenino igo2. Mas “buceta cabeluda” atingiu o relevante igo132. Uma versão popular antiga para a “vulva” (igo6020) é “babaca” (igo12900). Mas “babaca”, como aponta o Aurélio, além de vulva (igo6020), muito usada em material médico, é um adjetivo para tolo, bobo, e, por isso, é muito comum nos textos, o que explica seu alto IGO.

E o “caralho”? Bem, esta palavra de “baixo calão” (igo3060) tem incidência bem superior a sua cara metade “buceta”, atingindo igo35300. Depois de muito meditar, concluí que a preferência pelo órgão masculino se dá pela sua utilização freqüente em várias expressões tais como “do caralho” e “para caralho”. Foi por aí que a palavra conquistou sua popularidade. Para vocês verem: “casa do caralho” obtém significativo igo734. “Piroca” está bem representada com igo4190. A expressão “piroca das idéias” obteve apenas igo3. A versão mais sonora para o membro masculino “estrovenga” só obteve igo225. Imagino que “estrovenga” seja pouco conhecida e a maioria das pessoas pense que estrovenga é algo como um guarda-chuva quebrado…

Entre as palavras básicas, “bunda” foi vitoriosa com igo45100. A grande aceitação da palavra tem justificação intelectual auspiciosa. O primeiro site indicado na busca de “bunda” em Google é um texto de Gilberto Freyre com o esclarecedor título: Gilberto Freyre – Bunda – Paixão Nacional. Tá vendo? Bunda não remete apenas à sacanagem (igo37500). Na área das nádegas (igo1580), a palavra menor, mas de uso mais amplo, “cú”, brilhou com igo73400. A expressão imperativa “vai tomar no cú” tem índice de monta: igo2150. Como os verbos no imperativo podem variar, encontramos igo328 para “vá tomar no cú”. O infinitivo da expressão (“tomar no cú”) tem o IGO booleanamente dominante de 4.610. O ato tão controverso “dar o cú” tem igo1250.

Temos outras palavras fortes do dia-a-dia como, por exemplo, “merda”, de igo92000. O índice mostra que a “merda” está bastante espalhada na rede. A diversidade de assuntos que se utilizam de “merda” aparece nos 4 primeiros sites assinaladas por Google em sua busca: Merda.com, fale com deus, Historiador recria cerveja a partir de fezes animais e Matéria: As inúmeras aplicações do vocábulo merda. Conclusão: tem “merda” para todos os gostos. A forma suavizada “cocô” ficou com igo53000, portanto, menos utilizada que a retumbante “merda”. A recomendação muito comum “vai a merda” está presente com igo699, sem dúvida um valor pequeno que não traduz seu alto índice de utilização em nosso dia-a-dia. Já ia esquecendo o desaforado “foda-se” (igo23800), por sinal, muito mais usado que o “dane-se” (igo5110).

Dentre as expressões, teve destaque “puta que pariu” com respeitável igo7180. “Filho da puta” ocorreu 13.000 vezes. Um belo IGO! Mas, fugindo do meu lado escatológico (igo2530), informo que também é possível usar o IGO para buscas proveitosas. Podemos testar, por exemplo, palavras menos votadas pelo populacho (com surpreendente igo957), tais como tergiversar (igo806) e procrastinar (igo1090). O jogo é infindável (igo7460). Vou considerar a possibilidade de que meus próximos artigos sejam que nem os da revista Caras, só que ao invés de colocar a idade ao lado da pessoa, colocarei seu IGO. Por exemplo, nosso patrício erudito Paulo Coelho tem igo78500. Entretanto, é pouco conhecido na carinhosa versão globalizada “Paul Rabit” (igo2). Vera Ficher tem igo6150. Seu nome escrito errado, Vera Fisher, ainda assim atinge honroso igo100. Um nome forte de três palavras é o pobre perseguido “Antonio Carlos Magalhães”, com igo19000. Outro baiano polêmico, Caetano Veloso tem igo37700 para páginas em Português. Se fizermos a busca do compositor e cantor em toda a Web, seu IGO global quase dobra, atingindo 69.700.

Pois então, está criado o jogo. Podem brincar de procurar palavras e pessoas. Polemikos tem igo509. Eugenia Corazon tem igo45, um indicativo da timidez de nossa poetisa e articulista. Tiresias da Silva tem igo83 e Ernesto Friedman ganha dele com igo88. Divirtam-se. Comece procurando seu próprio IGO. Apesar de seu provável anonimato (igo26900), a chance de ser diferente de zero é muito alta.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.