Ilhas do Cabo Verde

A República do Cabo Verde tem esse nome por ser composta por um conjunto de ilhas (clique aqui para ver mapa) que se situam em frente ao Cabo Verde, no Senegal, continente africano.

Artigos de Polemikos sobre Cabo Verde:
Cidade de Praia,
Cidade Velha,
Praia de São Francisco, Praia de São Tomé,
Ida da Cidade de Praia a Tarrafal,
Retorno de Tarrafal a Praia,
Serra e Rui Vaz,
São Filipe, Cabo Verde,
de São Filipe a Chã das Caldeiras, Cabo Verde,
Chã das Caldeiras, Ilha do Fogo, Cabo Verde

chegar passearcomer&bebercomprar

As ilhas do Cabo Verde estão a 570km da costa da África. O arquipélago é formado por dez ilhas, das quais nove são habitadas. As ilhas foram formadas por acontecimentos vulcânicos (e que acontecimentos!) que projetaram a rocha acima do nível do mar. A rocha vulcânica domina a paisagem, variando do cinza ao vermelho. O declive do mar junto às ilhas é acentuado. A pouca distância das illhas já se atinge grande profundidade no oceano. A força da rocha que se projetou do fundo do oceano pode ser medida pelo ponto mais alto das ilhas, com cerca de 2.800m. Comparem com o Brasil, que apesar de sua enorme área, tem o ponto mais alto a 3.200m.

Das fontes que encontrei sobre Cabo Verde, o livro Découvert Cap-
Vert – Loin des Yeux du Monde, da coleção de guias Olizane, se destaca pela qualidade de seu material. Notem que o título do livro é “Longe dos Olhos do Mundo”. Os autores Sabrina Requedaz e Laurent Delucci passam no livro o amor que têm pelo país. É material inestimável para aqueles que quiserem viajar pela diversidade de mundos encontrada nas ilhas do Cabo Verde.

Cabo Verde foi colônia portuguesa até 1975, quando obteve sua independência. A língua oficial é o português. A população mais simples usa o criolo como língua nacional. O criolo combina o português com as diversas influências dos povos que se envolveram na história de Cabo Verde. As línguas trazidas pelos escravos africanos se misturaram com o português, inglês e francês. Variantes do criolo são encontradas nas diferentes ilhas que compõem o país. Para um brasileiro, o criolo parece uma simplificação fonética do português, onde se suprimiram concordâncias de gênero e número. O criolo é motivo de orgulho e fator de unidade para o povo caboverdiano. Entretanto, a existência de uma língua falada apenas no país pode ser motivo de segregação de sua gente. O povo mais humilde praticamente só se comunica no criolo. Isto é fator de grande dificuldade para seu acesso a níveis mais altos de educação. Aquele que não fala o português não tem como utilizar todo o material escrito produzido por Brasil e Portugal. A longo prazo veremos o que será melhor para o país: ter uma língua própria, motivo de orgulho para um povo, ou utilizar a língua antiga do país colonizador, mas que dá acesso a toda uma cultura já registrada.

cabo verde


Para chegar

É curioso que Cabo Verde esteja mais perto do Brasil que de Portugal. O arquipélago dista 3.000km de Lisboa e apenas 2.700km do litoral brasileiro. Do Brasil, a TACV (Transportes Aéreos de Cabo Verde) tem 3 vôos semanais ligando Fortaleza a Praia em 3 horas e 15 minutos. A TACV é uma companhia errática. Seus vôos e horários trocam todo o tempo. Atrasos de 1 hora são comuns. Convém checar a hora da partida antes de sair de casa. Já aconteceu espera de mais de uma hora para a bagagem aparecer na esteira. Isso, no meio da madrugada, não é exatamente um serviço a ser apreciado. A TAP tem vôos diários para Lisboa e a Air France utiliza a rota por Dakar, no Senegal, para servir o arquipélago. A partir de Praia, as ilhas vizinhas são alcançadas por vôos regulares, que é a melhor e mais rápida maneira de visitá-las.

O visto para Cabo Verde pode ser obtido na embaixada no Brasil mas tem que ser solicitado com antecedência. Também pode ser tirado no aeroporto na chegada ao país. Custa cerca de 25 euros.


Para passear

Polemikos tem vários artigos sobre passeios na ilha de Santiago, onde fica a capital Cidade de Praia:
Cidade de Praia
Cidade Velha
Praia de São Francisco
Praia de São Tomé
Ida da Cidade de Praia a Tarrafal
Retorno de Tarrafal a Praia
Serra e Rui Vaz


Para comer&beber

Os frutos do mar são as grandes pedidas na cozinha de Cabo Verde. Não gostei da cachupa, uma feijoada de feijão branco e milho, que é prato típico local. Mas é gosto pessoal. A turma gosta.

Nos artigos sobre cidades e passeios em Cabo Verde, comentamos sobre restaurantes do país.


Para comprar

Cabo Verde não é um sítio para compras. O forte do turismo das ilhas é ver suas belezas naturais e de seu povo. Os panos coloridos feitos no país impressionam pela bela padronagem. Vale a pena comprá-los como lembrança da viagem.

[Gustavo Gluto]
Copyright © [Polemikos]. Todos os direitos reservados.



6 comentários em “Ilhas do Cabo Verde”

  1. Gustavo, gostei do seu texto. Informou o que eu queria saber de um jeito que fiquei interessada em ler tudo. Foi uma leitura rápida, prática e agradável. Sua resposta ao julio me chamou a atenção de uma forma muito positiva também. Você demonstrou ter foco e fidelidade ao seu objetivo, algo muito raro atualmente. Parabéns e obrigada!

  2. gostaria de saber se alguem conhece cesar ou julio cesar e francesco os doi fizeram veterinaria na usp fizemos amizade depois que se formaram não tive mais contato se alguem souber eu gostaria de entrar em contato com eles grato.

  3. Não creio que seja português o idioma no qual foi escrito a placa. E sim em crioulo. Talvez você devesse estudar o crioulo e pensar antes de mandar os outros estudarem e falar besteira…talvez você devesse estudar mais também e acentuar a palavra ´´pÉssimo´´.

    Respondendo: Julio. Obrigado pelo retorno. Entretanto, reli o artigo e não encontrei onde eu disse que a placa foi escrita em português. Sem dúvida, foi escrita em criolo, a língua falada em Cabo Verde. Talvez você tenha usado “besteira” para adjetivar minha avaliação de que o uso do criolo segrega a maior parte da população caboverdiana de um melhor uso da língua portuguesa, que tem muito mais abrangência que o incipiente criolo. Acho que o investimento no criolo é pouco rentável. Fique claro que não tenho a intenção de magoar ninguém. Procurei o “péssimo” sem acento e não achei. Logo que me deparar com ele, consertarei. Abraço. Gustavo.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.