não fiquei milionário de novo

A loteria de final de ano não sorteou os números certos novamente. Péssimo serviço. Por falar em serviço ruim, fiquei impressionado com a arrecadação, foram 758 milhões de reais. O prêmio da Megasena da Virada foi de apenas (!) 220 milhões. Entendi que a diferença fica como impostos para o governo. Somando-se este aos outros tantos bilhões que os exímios gestores da coisa pública nos surrupiam todo ano, podia ser um pouquinho melhor o serviço público prestado. Um pouquinho melhor a saúde. Um pouquinho melhor a educação. Um pouquinho melhor a segurança. Um pouquinho melhor os transportes. Bota um pouquinho melhor nisso.

Natureza dá seu recado no final de ano

20140101-104944.jpg

Os dias que antecederam 31 de dezembro mostraram céus magníficos no Rio. A combinação com nuvens de chuva gerou bonitos arco-íris. No dia 31, formou-se um paredão de nuvens lá paras bandas da Zona Norte, que ameaçava estragar a festa dos fogos em Copacabana. Curiosamente, as televisões ignoraram a possibilidade de um temporal. Ou têm acesso a informações mais precisas sobre o clima, ou não quiseram alertar o público para não diminuir a participação da população na festa. E se o temporal se confirmasse com 2 milhões de turistas nas ruas esperando os fogos? Certamente seria uma tragédia impossível de prever. Uma fatalidade, como nossos governantes gostam de classificar. As nuvens eram de chuva mesmo. Na Pavuna, zona de pecadores ou que pagam pouco IPTU, choveu forte e teve até granito.

Pra mim, temente às superstições em geral, foi uma mensagem dos céus. A Natureza informa gentilmente que o povo brasileiro pode ser otário, mas ela não está nem aí, se tiver que chover, ventar, alagar o país onde as verbas de obras desaparecem, o céu vai cair na cabeça do populacho.

Todos alertados, feliz 2014.

Não precisamos nos preocupar em 2014…

A questão climática está piorando. Devagar, os problemas vão ficar maiores devido às condições do clima. O aquecimento global é um processo que se retroalimenta, acelerando os efeitos sobre vários aspectos da vida atual, como colheitas, catástrofes, ou mudanças radicais em extensas regiões do planeta. Podemos ir nos preparando para ver áreas equatorianas tornarem-se inabitáveis. Ao mesmo tempo, regiões da Groenlândia, antes congeladas, podem se tornar de clima mais ameno.

Mas, usando o modelo de pensar dos governantes, não há problema, em 2014 nem vai dar para notar o que vem por aí.

Climate change may be far worse than scientists thought, causing global temperatures to rise by at least 4 degrees Celsius by 2100, or about 7.2 degrees Fahrenheit, according to a new study.

Homem do Ano 2013: Renan Calheiros novamente no pódio

O voo em avião da FAB para fazer implante de cabelo deu ao presidente do Senado Federal o mais alto laurel da imprensa blogueira, o prêmio de homem do ano de Polemikos. Um prêmio errático. Sai ano sim e some por outros muitos. Mas Renan continua brilhando. A jogada dele já no final do ano foi definitiva para garantir o prêmio por ipon. Dirceu, fazendo cocô num buraco da cela da Papuda, vinha correndo na liderança. O evento do PT, com participação da Presidente, fazendo uma homenagem aos criminosos do partido que hoje estão enjaulados, fortaleceu ainda mais a consagração de Dirceu para Homem do Ano. Parecia imbatível. Não contávamos com a agilidade e cretinice de Renan. Ele nem precisou ser criativo. Sergio Cabral, no Rio, tinha dado o golpe de “o povo já esqueceu”. Cabral voltou a viajar para sua casa em Angra de helicóptero pago por mim, por você. por nós todos os idiotas do Estado do Rio de Janeiro. Eu entendo. Ele é um homem rico, de hábitos caros, não sei como juntou tanto dinheiro na vida pública, mas depois que a gente se acostuma com o luxo é difícil largar. Eu acho que Cabral pediu a seu Secretário de Segurança para dizer que ele precisa passear de helicóptero para manter a segurança. O helicóptero era para trabalhar. Ir para sua casa de luxo em Angra é atividade particular. Donde… não precisava que eu pagasse seu helicóptero. Mas eu dizia que Renan adotou a prática de Sergio de Cabral de se lixar para o povo. Ele já tinha usado o avião antes para objetivo particular. Foi pego, deu uma grana para o estado e relaxou. Agora fez de novo. Foi pego de novo. Com a cara lavada, disse que paga os custos. Esses caras estão criando o método de perpetrar golpes contra o Brasil e, se pegarem, pedem desculpas, “foi mal”, pagam a conta e seguem em frente. E os casos que não flagramos os delinquentes? Assim trambiqueiro contumaz, que ficou famoso quando criou a pensão para amante, paga por uma empreiteira, Renan vai pra o trono. É nosso Homem do Ano, síntese do tem de ruim por aqui. Tem Sarney, tem Feliciano, tem Cabral… mas Renan Calheiros é emblemático.

Hora de mudar. Vote Novo!