Arquivo da categoria: marketing e consumo

Comentários sobre a qualidade produtos e serviços.

NBA e o futebol brasileiro

Um par de ingressos para a final da NBA foi vendido por 330 mil reais. É muito. Mas vale. Se você for um milionário que já tem tudo. Ver este jogo pode acrescentar ao seu patrimônio. É um grupo de jogadores de altíssima qualidade reunidos. O show é produzido com qualidade excepcional. E por que falar disso? Tá bem que o futebol é meio monótono de assistir. Mas dá pena ver o circo mambembe em que se transformou o futebol brasileiro. Qualidade técnica ruim. Armações da CBF que enriqueceram os dirigentes empobrecendo o esporte dão o tom da novela futebolesca. Nos resta assistir o futebol espanhol (Messi e companhia) ou o alemão (7×1, lembram). Só nossa mediocridade de torcedor nos leva a aturar o futebol daqui. É muito pouco prazer sacanear, na segunda-feira, os torcedores dos times derrotados da rodada. Somos todos perdedores. 

Iphone com bordas curvas. Essa é a novidade? Não exatamente. 

As inovações em softwares e funcionalidades agregadas aos equipamentos exigem mudanças nos modelos em operação. Em março ou abril de 2016, a Apple lançará versão melhorada do iPhone, o modelo chamado 5se (special edition). Trata-se de um upgrade do iPhone 5s, um modelo de sucesso  que merece sobrevida. 

O processador e o bluetooth terão as versões mais modernas usadas no iPhone 6. Para permitir aplicações do Apple Health, o celular terá um barômetro para medir altitudes. Também haverá um chip específico para o uso do Apple Pay. A câmera será a mesma de 8 megapixel do iPhone 6 com recurso de fotos panorâmicas. 

No design, o que diferenciará a novidade serão as bordas arredondadas como na família 6. Aos poucos o iPhone 5s será retirado e o iPhone 5se ocupará seu lugar. E vida que segue. 

Veja artigo fonte em 9TO5Mac

Windows 10, a aventura da migração a partir do Windows 8

A Microsoft continua com a prática de fazer um produto ruim e corrigir na versão seguinte. A eficiente versão XP foi seguida da trágica Vista. O Windows 7 resgatou a qualidade com um sistema operacional que funcionava. Veio o Windows 8, feito às pressas para entrar no mundo da mobilidade, o sistema da Microsoft ficou infernal para quem usa o micro para fazer mais do que ver fotos e ouvir músicas. A gigante adormecida trouxe, então, o Windows 10. Parece que ficou melhor que o Windows 8 (também isso era fácil).

Tenho um Notebook Dell novinho, processador Intel Core i7, 8 GB, um bom equipamento. A instalação parecia tranquila. O processo é super amigável. A Microsoft adotou uma interaçao coloquial com o usuário. Lá pras tantas o sistema avisa: “estamos fazendo mais umas coisas”. E completei minha primeria tentativa de instalação. O Windows 10 começou a funcionar. Até hoje não tenho certeza, mas eu fui trocar o antifirus McAffee pelo Ad Aware. Deu tilt. Continue lendo Windows 10, a aventura da migração a partir do Windows 8

a Mulher do Ano de Polemikos de 2013

20140101-120432.jpg
(A partir de foto em BuzzFeed)

Podia ser a Fernanda Torres que nos presenteou com seu livro Fim, no final do ano, dando início a carreira promissora de escritora. Desejamos sucesso a Fernanda. Outra Fernanda também brilhou, mas foi no terreno lodoso da FIFA. Sua aparição como apresentadora apagou o interesse pelos chutadores de bola e cartolas atolados em dinheiro do futebol. A moça caracterizou o que seria o padrão FIFA de beleza feminina. Um espetáculo! Outra moça que povoou o imaginário do povão foi o Félix, personagem da novela das oito, que começa as nove. Mas ele fica mais bem classificado competindo em outra categoria. Acreditem, não lembro de outras mulheres com destaque. É a típica memória fraca do brasileiro.

Então, tornamo-nos internacionais. Em tempo de superficialidade e busca de fama a todo custo, fomos buscar a ex-Hanna Montana, ídolo (ou é ídola?) das meninas adolescentes, Miley Cyrus para receber o prêmio.

Continue lendo a Mulher do Ano de Polemikos de 2013

Cientologia, um espetáculo!

“Writing for a penny a word is ridiculous. If a man really wants to make a million dollars, the best way would be to start his own religion.” – L. Ron Hubbard. L. Ron Hubbard was initially a science fiction and fantasy novel writer, but he’s best known for being the founder of The Church Of Scientology. One of the “holiest” days in the religion is actually Hubbard’s birthday. Since the likes of Tom Cruise & John Travolta has joined their ranks, more and more people are becoming aware of his pseudo church and religion. ( de sobadsogood.com)

As religiões me causam arrepios. Os adeptos de outras devem rir da Cientologia enquanto toleram todas as invenções impagáveis da sua própria religião. O roteiro da história da Cientologia foi feita de sacanagem. Hubbard inventou uma maluquice de deuses que viveram 65 milhões de anos e daí saiu com uma novela ridícula até chegar aos nossos dias. O enredo tem vulcões, bombas atômicas misturadas com mão pesada. Seguiu a regra a fundo: se é pra inventar bobagem, temos que radicalizar. O articulista de sobadsogood.com pergunta se esta é pior ou melhor que a versão de Adão e Eva. Sei lá! difícil avaliar.

E a moçada vai atrás. O novo templo da Cientologia nos EUA custou 145 milhões de dólares. É um palácio para glorificar a história de ficção científica que Hubbard criou para iniciar a religião. O autor comprovou mais uma vez que a humanidade não tem jeito. A vocação pra se agarrar em qualquer história ridícula que explique a vida é a característica mais marcante dessa espécie.

Minha religião vai começar assim: “Era uma vez umas criaturas das mais trouxas do Universo. Acreditavam em qualquer conto do vigário que lhe contassem…”

Benício tá na área

20130127-234343.jpgO famoso desenhista dos anos 60 e 70 está de volta. Naqueles anos, Benício produziu as capas dos livrinhos da série ZZ7 – Brigitte Monfort, que se destacavam nas bancas pela qualidade do desenho. As histórias da espiã da CIA, que enfrentava vilões internacionais no mais puro estilo 007 em versão feminina, tinham o auxílio auspicioso das capas produzidas por Benício, que apresentavam belíssimas desenhos da espiã, uma morena de irresistíveis olhos azuis. O desenhista tem cada vez mais seu talento reconhecido. Neste final de ano, a Cicero Papelaria lançou bela série de cadernetas trazendo os desenhos de Benício. É boa homenagem e oportunidade para tomarmos contato com seu trabalho.