Arquivo da tag: marketing

nossa Gisele é a modelo mais rica

Gisele Bündchen é um fenômeno de beleza e de competência na gestão de sua carreira de modelo. Numa área onde a idade é um recurso perecível, segundo informa a revista Forbes, Gisele continua no topo dos maiores faturamentos entre suas colegas, isso tudo apesar de já ter atingido a idade avançada (!) de 32 anos. Seus ganhos se reduziram este ano, mas a moça já amealhou 42 milhões de dólares, mais que seu marido, o jogador de futebol americano Tom Brady, que ganhou 38 milhões na carreira. Gisele está no topo da lista há seta anos e já ganhou sete vezes mais que a segunda da lista. A moça foi garota propaganda da Victoria Secret (atividade típica das top models, seis das modelos mais bem pagas foram contratadas das lingeries Victoria Secret) e substituiu recentemente Beyonce como a imagem da rede de lojas H&M. Gisele faz propaganda de inúmeros produtos, tais como Pantene, Oral-B and Sky HDTV. Sua parceria com a fabricante de calçados Grandene foi particularmente bem sucedida, as ações da empresa dobraram de valor em cinco anos levando para cima os ganhos de Gisele, que tem parte na empresa.

(De artigo na revista Forbes, cavado a partir de Digg.com)

da série “estou ficando com medo”: agora querem que acreditemos em papai do céu

Ai, meu deus. Tá ficando um inferno. O presidente da Comissão dos Direitos Humanos, o pedidor de senha de cartão de crédito, Marco Feliciano, quer, segundo notícia de O Globo:

Instituir na rede pública de ensino fundamental o programa Papai do Céu na Escola, que é a adoção do ensino religioso, incluindo todas a religiões. “Precisamos resgatar o encino religioso em nosso país de maneira sábia, simples e coerente. Queremos ver os filhos dessa Nação olhando para a imensidão do cosmos e dizendo: – ‘Há um papai do céu que cuida de nós’.”

Não tem dúvida, o cara tá de sacanagem. Ou é coisa do demônio. Que deus nos ajude.

O que é melhor? Rolex, Omega, Tag Heuer ou … Invicta?

Acreditem: “Há uma boa solução por 100 dólares!”

Estava pensando em investir num relógio novo. Tenho um Omega Seamaster há milênios. Estava na hora de comprar um relógio novo. Qual comprar? Eu gosto do Omega. Passei a vida com um no pulso. Até James Bond, ultimamente, migrou do Rolex para Omega (ver filme Casino Royale). O problema é que um modelo automático (tenho fixação no mecanismo de passar energia para o relógio pelo movimento do meu braço) fica na casa de US$6.000. O da foto a seguir sai por este preço na Amazon. Não se trata de uma bagatela. O Rolex fica um pouco mais caro. O da imagem ao lado custa míseros US$8.300. Não se reprima, caro leitor, você merece, clique na foto e compre na Amazon. A marca Tag Heuer tem a estratégia de se colocar logo abaixo dos clássicos Omega e Rolex. Por US$2.500 dá pra pegar um automático. Veja o modelo aqui do lado: São todos belos e caros investimentos. Entretanto, se pensarmos que no Brasil, para sair do escritório na hora do almoço, é recomendado tirar o relógio do pulso e guardá-lo no bolso, a grana colocada nos relógios de luxo dá pouco retorno.

Aturdido com as opções e os preços, me deparei com o modelo Invicta Men´s 9937 Pro Diver Collection Coin-Edge Swiss Automatic Watch. O design é de uma coincidência enorme com o Rolex. Confiram clicando na foto ao lado:
Comprei o dito pela Amazon mandando entregar no hotel para onde viajei. Seu desenho impressiona quando você tem o dito nas mãos. O vidro é de safira e o fundo é transparente para a gente ver a máquina. O mecanismo automático é suíço. Até agora ele não atrasou nada. Estou deliciosamente satisfeito com minha aquisição. Em tempo: me custou US$270. Tem uma versão igualzinha, com máquina de menor qualidade, que sai por volta de 100 dólares.
Que tal? Dá até para passear na Lagoa, no Rio de Janeiro, sem se preocupar com os assaltantes. Se o ladrão levar, fica como doação.

iTunes Match se ajustou às minhas necessidades

Se ajustou bem (match) ao que eu desejava para administrar minhas músicas. Pode ser comprado na loja da Apple. Depois de instalado, automaticamente identificou as músicas que eu tinha no meu micro e disponibilizou uma cópia delas para mim na Cloud. O iTunes Match, na versão de 5 GB, pode fazer isso com até 25.000 músicas! Acho que conseguirei me adaptar a esta restrição. As músicas que ficam no iTunes Match podem ser tocadas no meu iPhone, iPad ou na Apple TV, quer dizer, dá pra carregar e ouvir em qualquer lugar. O custo é de US$25 por ano. Usando a unidade monetária do site iPadDicas, este serviço custa apenas 25 obamas. Bom preço.

O detalhe é a mágica da internet de hoje. A Apple tem catalogadas 20 milhões de músicas. Quando você se conecta com o iTunes Match ele verifica se as músicas que você tem no seu disco rígido estão nos arquivos da Apple e disponibilizam a versão deles, às vezes, com melhor qualidade do que aquela que você tinha na versão que estava em seu computador. E para colocar seus CDs no iTunes Match? Outra função que vem com a usabilidade que Mr. Jobs queria oferecer. Coloquei meu CD no drive e, na hora, o iTunes perguntou se eu queria puxar para dentro dos arquivos de música deles. Um espetáculo! Agora, meu Rolling Stones, Tatoo You, está disponível em todos meus dispositivos. Show!

Tá bem que estou cada dia me enredando mais no ambiente Apple. Que se há de fazer? Eles entregam o que promete. O preço é razoável. Vamos em frente.

O Olimpo da Tapioca

20120303-142504.jpgFica feira de sábado, na rua Frei Leandro, esquina com Custódio Serrão. A tapioca é um espetáculo. Faz parte da programação de compras no mercado de rua. A taipioca com queijo sai por R$3. Mas gosto da clássica e simples tapioca com manteiga, bem mais em conta, saindo a R$1,50. O refrigerante pode ser providenciado na barraca vizinha. É um bom lanche para enganar o estômago na espera pelo almoço tardio de final de semana.

Os mais abastados podem esperar mais tarde abrir o Olympe, que fica a poucos metros da barraca da Tapioca. Recomendo ali o menu confiance, uma sucessão de pratos (da ordem de cinco, se contarmos a sobremesa) com o sabor maravilhoso produzido pelo Claude Troigros. O preço por pessoa é puxado: R$216. Sem dúvida, será necessário fazer muita economia na tapioca para chegar ao Olympe.

temos medo de sair às ruas com câmeras fotográficas

É uma característica do brasileiro nos centros urbanos. Temos a certeza de que estamos sempre sendo observados como alvos potenciais para um assalto. Uma câmera, em particular as DSLR mais chamativas, é o típico objeto de interesse dos assaltantes de rua. Dá medo sair com uma na rua. As vendas de câmeras parecem evidenciar o receio do brasileiro de sair às ruas com máquinas mais vistosas. Matéria do site G1 mostra que no Brasil só 1% das máquinas vendidas estão na faixa das DSLR. No mundo, este percentual está em 10%. Um fato que comprova a paranóia dos usuários das câmeras fotográficas maiores é apreciado quando se vai, por exemplo, a pontos turísticos onde a segurança é maior. O Jardim Botânico do Rio é um caso desses. Por lá, como de repente, aparecem vários fotógrafos portando seus equipamentos mais sofisticados. No Centro da cidade do Rio de Janeiro, quase não se vê os ousados fotógrafos. Continue lendo temos medo de sair às ruas com câmeras fotográficas