Todos os posts de Tiresias da Silva

FGTS para as domésticas ajudou na decisão: está demitida!

Demiti a empregada. 

Lindo. O governo, sempre atento a melhorar a qualidade de vida do povo brasileiro, criou lei obrigando os empregadores a pagar  FGTS para suas empregadas. Eu pagava salário na carteira para uma empregada no regime de trabalho três dias por semana. A implantação desse direito das empregadas domésticas sai caro. Fica difícil negociar com as empregadas. São, em geral, pessoas humildes, que são adestradas para considerar que FGTS é um direito delas, que deve ser acrescentado ao salário. Infelizmente não é. Trata-se de mais um custo para o empregador. Convencer a empregada que ela deve aceitar diminuir seu salário para terFGTS é tarefa árdua. Talvez se o FGTS fosse opcional, patrão e empregada negociando sua aplicação, a coisa fosse mais razoável. 

Além do provável aumento do custo da empregada doméstica, a implantação da lei que trata do FGTS e outras vantagens é uma tragédia burocrática, com várias parcelas de impostos e seguros, que exigem utilização de um site (que até hoje não funciona direito). Sou zeloso do uso do meu tempo. Não quero perdê-lo seguindo os processos infernais inventados pelos sábios de nosso legislativo. 

O governo fica bem na fita. Cria um novo “direito” para as domésticas. De quebra, vai fazer caixa com os depósitos do FGTS, que será remunerado a míseros 3% ao ano.

O governo me ajudou a resolver. Demiti a empregada e passei para o modelo de diarista duas vezes por semana. Menos uma carteira de trabalho no Brasil. 

Poderia Dilma ser um novo Getúlio Vargas?

Parece senso comum que Dilma deveria sair de cena. Ela foi a jovem revoltada que queria derrubar a ditadura dos milicos pra instalar uma ditadura do proletariado (seja lá o que isso queira dizer) e acabou por chegar à presidência da república. Depois da lambança que Dilma praticou dando continuidade ao trabalho de Lula, o país foi ao fundo do poço. Podemos descer mais, mas Dilma foi eficiente em derrubar o Brasil. Um artigo de jornal hoje comenta sobre Getúlio, nosso único político que se suicidou.  Sua atitude conseguiu adiar o golpe que se consolidaria muitos anos depois com a Redentora. Será que o autor estava sugerindo que Dilma também saia da vida para entrar para história? Tomara que não. 

Não que eu não goste da ideia dela dar um tiro no peito. Sua atuação até hoje está de bom tamanho. Podia ser bom para o Brasil sua saída com pano rápido. Porém o tiro certo devia ser direcionado ao peito do Lula. Ficava bacana. O grande líder metalúrgico sai de cena antes que seu nome exploda na Lava-jato. Morto, ganha imunidade. Seria lembrado como o pai dos pobres. Não tentaria se reeleger como oposição e discurso de salvação da pátria, agudizando a tragédia brasileira.  

É um caminho. Nossa história merece um ato de coragem de Dilma. Sua mediocridade política e como gestora seria resgatada pela nobreza da eliminação do seu criador, que, aliás, tem demonstrado a vontade de dar sumiço na sua criatura defeituosa. 

Fica a sugestão. 

Eminente jurista x Bom velhinho

A política é repugnante. O pessoal do PT, em particular, cultiva a grosseria sem limites. Agora foi com o jurista Hélio Bicudo, com 93 anos, fundador do PT, que se desiludiu com a direção tomada pelo partido em busca de se perpetuar no poder e fazer fortuna para seus dirigentes. Bicudo entrou com pedido de impedimento contra Dilma. Não que tirar nossa incompetente presidente do seu cargo seja boa solução, mas que existem motivos para justificar o processo, isso existe.

Se fosse uma defesa de Bicudo do governo que claudica, o PT o trataria como “eminente jurista” ou “conceituado rábula”, como é uma voz contrária, tentam desvalorizar sua posição chamando-o de “bom velhinho”. Além do roubo que praticaram (ou praticam) no país, ainda temos que aturar os comentários deselegantes desses vira-bostas que se encastelaram no poder.  

E nasce uma igreja…

É a vida. Difícil dádiva, que não sabemos quem ofertou. Boa parte dos nossos problemas começa nessa ignorância. De uma hora pra outra, uns macacos pelados resolveram ter consciência. E a coisa degringolou. Foi demais pro nosso caminhãozinho. Não sabemos responder aquelas perguntinhas básicas: O que somos? De onde viemos? Pra onde vamos?
Ao longo de nossa história recente (bota um dez mil anos nisso) alguns personagens fora de série idealizaram seres superiores, que teriam nos criado. Das propostas desses personagens especiais (Jesus Cristo é o mais renomado, pelo menos do lado ocidental do planeta), criaram-se um sem número de religiões. Religiões são a organização das superstições. Em alguns momentos as religiões foram úteis para pôr ordem no caos social da antiguidade. Alguns estados absolutos, onde o monarca se dizia divino e mandava e desmandava, foram expostos a um poder mais alto, um Deus. A nova ideia de que tinha um ser superior dando conta de olhar pela espécie humana foi bastante oportuna para colocar limites no poder de reis, imperadores e suas variantes. Dado o estado de barbárie que imperava na antiguidade, alguns preceitos como “amar o próximo” eram pura vanguarda revolucionária. 

As religiões não são mais tão úteis assim. Continue lendo E nasce uma igreja…

Investigações chegam a Lula

Se a polícia e as CPIs chegaram, eu não sei, mas a imprensa já chegou. Está vindo à tona as relações íntimas do ex-presidente com as empreiteiras que foram flagradas na Operação Lava-jato. Estas empresas se mostraram particularmente motivadas em pagar vultosas quantias para as palestras do nosso grande líder. Também foram super generosas com o Instituto Lula. É impressionante como o dinheiro era lavado. O dinheiro alimentou o ideal que restou aos petistas: “encher a burra de dinheiro”. 

Vai feder. 

o Brasil partido: 50% e 50%

Ainda falta uma semana para o segundo turno da eleição presidencial. Pelo andar da carruagem, além das baixarias da reta final, é certo que o Brasil vai ficar dividido pelo resultado. Ganhando o PT ou PSDB, a população se dividirá salomonicamente na escolha de seu candidato preferido. Apesar de muitos se censurarem em comentar, é fato que o nordeste e norte mais pobres, mais ignorantes (não me culpem, culpem o eterno Sarney, parceiro da Dilma, que arrasou o Maranhão) vão cerrar fileiras com a candidata do padinho Lula. Já o sul, mais preocupado com propostas de equilíbrio da economia ou da simples mudança, vai de Aécio. Parece que a corrupção do PT (não que outros partidos tivessem agido diferente se tivessem no poder) chocou a população. O eleitorado mais esclarecido e independente da Bolsa Família, tinha a ilusão que o PT seria mais seletivo nas alianças e zelaria por um mínimo de ética. Foi-se a ilusão.

Tenho medo da vitória de Dilma. O PT terá que radicalizar. A direção que lhe resta é aumentar as apostas na direção de um bolivarianismo tupiniquim. Vão criar comitês de bairro, com camisas vermelhas, para conduzir as melhorias buscadas pelos mais pobres. Cercear a imprensa, talvez controlar a entrega do papel, como praticado na Argentina. Vai ser dureza. O PT e os partidos que lhe apoiam não terão outro caminho. As investigações derivadas da operação Lavajato, com Paulo Costa, doleiros e outros abrindo o bico, vão pegar muita gente graúda. Renan Calheiros vai perder as mechas tão cuidadosamente implantadas. Essa turma vai pegar pesado. Vai sobrar pra gente.