Todos os posts de Tiresias da Silva

Adriana Ancelmo sai da prisão pra cuidar dos filhos

Bonito gesto da justiça. A mulher do ex-governador Sérgio Cabral ajudou o marido a assaltar o Estado do Rio de Janeiro. Talvez Adriana tenha liderado o golpe. Ela parece bem mais esperta que Cabral. Agora, a justiça libera sua saída da prisão para ir pra casa, pois seus filhos não podem ser privados do convívio dos pais.

O que é isso? Não eram os pais que tinham que cuidar de serem honestos para não colocar os filhos nessa situação? Os filhinhos dos dois líderes da quadrilha certamente devem dispor de gente pra cuidar deles. Dinheiro não deve faltar. Deve haver muita grana escondida de tudo aquilo que o casal roubou da população do Rio. Nossa justiça é curiosa. Continue lendo Adriana Ancelmo sai da prisão pra cuidar dos filhos

Advogados atuando na operação Lava-jato enfim mostram serviço

Os advogados que defendem os envolvidos na corrupção desbaratada pela Operação Lava-jato resolveram agir. A coisa não vem andando como o esperado. Os bacanas pagam uma grana preta aos melhores advogados (sem dúvida, os mais caros) e continuam enjaulados como canarinhos. Só saem quando decidem abrir o bico e cantarolar os nomes e ações dos outros envolvidos. Os clientes devem ter começado a se perguntar se a grana que eles tão dificilmente colheram na distribuição de propina estava sendo bem empregada. Os advogados se assustaram. Como continuar a manter o “ganha-brioche”? A prosaica solução foi cobrar em matéria paga nos jornais uma atitude mais benevolente da equipe de procuradores e juízes da Lava-jato. O texto do esperneio podia ter começado assim: “Não era esse o combinado!”

Ficou meio ridículo o choro dos defensores de personagens de honestidade ilibada do quilate de Nestor Cerveró, Delcidio do Amaral, Eduardo Cunha, Renan Calheiros e outros. Mas eles agiram bem. Como não podem fazer mágica, livrando essa turma da cadeia, eles optaram por mostrar aos clientes que estão pressionando para ter alguma moleza nos processos. Os presos (atuais e futuros) estão agora mais tranquilos com a destinação dos milhões amealhados no trabalho duro por eles perpetrado em prol do desenvolvimento do país.

Fica minha opinião quanto ao rigor com que a PF e Ministério Público têm apertado os membros da quadrilha: “Eu acho é pouco.”

Chico Buarque pode ter a opinião dele

O artista foi interpelado na rua por seu apoio ao governo atual e ao PT. Alguns jovens cobravam dele o reconhecimento de que o partido tornou-se uma quadrilha. Não parece tão descabida a resistência de Chico. Ele argumentava na discussão que “o PSDB é bandido”. Talvez esteja aí a desilusão de Chico Buarque. Os partidos brasileiros são todos parecidos. Para ele, o PT ainda é uma opção “menos ruim”. É razoável.

Eu discordo de Chico Buarque. Sou ingênuo. Continue lendo Chico Buarque pode ter a opinião dele

O inferno de Petrobras e Vale 

A empresa tem dívida 500 milhões de reais. Com o petróleo abaixo de US$50, o faturamento está muito baixo. É preciso aumentar a gasolina de novo, mas o impacto sobre a inflação apavora o governo. É a Lava-Jato não dá trégua, cada dia apodrece mais a história da empresa. Virou uma empresinha comdificuldades. 

E a Vale? Também tem problemas com preço das commodities. O preço do ferro está baixo. A economia mundial patina e China teve o crescimento reduzido.  E chegou Mariana. As barragens de contenção mantidas pela empresa estão sendo identificados como de péssima qualidade. Deu num cataclisma ambiental. Vai custar pelo menos 20 bilhões de reais em custos de reconstrução e processos na justiça. O valor é respeito pela Vale vão para a latrina. 

De resto, tudo bem por aqui. 

FGTS para as domésticas ajudou na decisão: está demitida!

Demiti a empregada. 

Lindo. O governo, sempre atento a melhorar a qualidade de vida do povo brasileiro, criou lei obrigando os empregadores a pagar  FGTS para suas empregadas. Eu pagava salário na carteira para uma empregada no regime de trabalho três dias por semana. A implantação desse direito das empregadas domésticas sai caro. Fica difícil negociar com as empregadas. São, em geral, pessoas humildes, que são adestradas para considerar que FGTS é um direito delas, que deve ser acrescentado ao salário. Infelizmente não é. Trata-se de mais um custo para o empregador. Convencer a empregada que ela deve aceitar diminuir seu salário para terFGTS é tarefa árdua. Talvez se o FGTS fosse opcional, patrão e empregada negociando sua aplicação, a coisa fosse mais razoável. 

Além do provável aumento do custo da empregada doméstica, a implantação da lei que trata do FGTS e outras vantagens é uma tragédia burocrática, com várias parcelas de impostos e seguros, que exigem utilização de um site (que até hoje não funciona direito). Sou zeloso do uso do meu tempo. Não quero perdê-lo seguindo os processos infernais inventados pelos sábios de nosso legislativo. 

O governo fica bem na fita. Cria um novo “direito” para as domésticas. De quebra, vai fazer caixa com os depósitos do FGTS, que será remunerado a míseros 3% ao ano.

O governo me ajudou a resolver. Demiti a empregada e passei para o modelo de diarista duas vezes por semana. Menos uma carteira de trabalho no Brasil. 

Poderia Dilma ser um novo Getúlio Vargas?

Parece senso comum que Dilma deveria sair de cena. Ela foi a jovem revoltada que queria derrubar a ditadura dos milicos pra instalar uma ditadura do proletariado (seja lá o que isso queira dizer) e acabou por chegar à presidência da república. Depois da lambança que Dilma praticou dando continuidade ao trabalho de Lula, o país foi ao fundo do poço. Podemos descer mais, mas Dilma foi eficiente em derrubar o Brasil. Um artigo de jornal hoje comenta sobre Getúlio, nosso único político que se suicidou.  Sua atitude conseguiu adiar o golpe que se consolidaria muitos anos depois com a Redentora. Será que o autor estava sugerindo que Dilma também saia da vida para entrar para história? Tomara que não. 

Não que eu não goste da ideia dela dar um tiro no peito. Sua atuação até hoje está de bom tamanho. Podia ser bom para o Brasil sua saída com pano rápido. Porém o tiro certo devia ser direcionado ao peito do Lula. Ficava bacana. O grande líder metalúrgico sai de cena antes que seu nome exploda na Lava-jato. Morto, ganha imunidade. Seria lembrado como o pai dos pobres. Não tentaria se reeleger como oposição e discurso de salvação da pátria, agudizando a tragédia brasileira.  

É um caminho. Nossa história merece um ato de coragem de Dilma. Sua mediocridade política e como gestora seria resgatada pela nobreza da eliminação do seu criador, que, aliás, tem demonstrado a vontade de dar sumiço na sua criatura defeituosa. 

Fica a sugestão.